Na contramão dos cortes na educação, senador gaúcho quer reservar recursos do pré-sal para pesquisa científica


Projeto, de autoria do gaúcho Lasier Martins (Pode), está pronto para ser
aprovado na Comissão de Ciência e Tecnologia

Em tempos de cortes na educação, uma boa notícia está sendo gestada no Senado. De autoria do gaúcho Lasier Martins (Pode), um projeto prevê a destinação de 20% do rendimento anual do Fundo Social a projetos e pesquisas científicas. O Fundo Social é formado por uma parte dos recursos oriundos da exploração do petróleo na camada do pré-sal (reservados ao governo federal).

O texto está pronto para ser aprovado na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado, em caráter terminativo. Conforme a coluna apurou, atualmente os ativos do Fundo Social alcançam R$ 27 bilhões.

À coluna, Lasier Martins fez referência ao momento de dificuldade e gravidade nas contas públicas e mencionou o contingenciamento aplicado nas verbas de universidades— que inclusive geraram série de protestos pelo país. Ele afirma que o projeto apresentado por ele busca socorrer a área de pesquisas, “uma das mais desprezadas no país”.

— Neste momento de crise conflagrada, com cortes de gastos nas universidades, surge com meu projeto uma esperança de socorro para uma das áreas mais desprezadas no país, o desenvolvimento da ciência e tecnologia — opinou.

O relator da proposta na Comissão de Ciência e Tecnologia é o senador Jean Paul Prates (PT-RN). Ao ler o texto no colegiado, ele fez elogios à proposição.

— Considero importante associar ainda mais o pré-sal à tecnologia. Quanto mais investimento em ciência e tecnologia houver, mais patentes e desenvolvimento o país conquistará em áreas como energia renovável e petróleo — sentenciou.

Notícia publicada na coluna de Kelly Matos, em Gaúcha ZH