Projeto reconhece papel pioneiro do RS no cooperativismo

A Comissão de Educação do Senado aprovou esta manhã (6) projeto relatado por Lasier Martins (Podemos-RS) que declara Theodor Amstad “Patrono do Cooperativismo Brasileiro”. O padre suíço criou em 1902 a primeira cooperativa de crédito do país, a Caixa Rural de Nova Petrópolis, no Rio Grande do Sul.

O parecer de Lasier destacou a trajetória do religioso à frente da Associação Rio-Grandense de Agricultores, a primeira do gênero na América Latina. “Amstad é o introdutor do cooperativismo no Brasil e merece ser reconhecido por sua contribuição para essa atividade fundamental para a economia do país”, observa o senador.

O PL 2107/2019, de autoria do deputado Giovani Cherini (PL-RS), segue agora para apreciação do plenário.

Theodor Amstad chegou ao Brasil em 1885 e atuou nas áreas de assistência econômica, social e cultural a colonos agrícolas de origem germânica no Rio Grande do Sul. Sua inspiração para criar a cooperativa pioneira veio da experiência europeia que conheceu quando jovem. Atualmente, a experiência da atividade do cooperativismo continua na forma do Sistema de Crédito Cooperativo (SICREDI), que reúne milhões de  associados, 114 cooperativas em 22 estados brasileiros e no DF.