Freio de ouro é agora manifestação da cultura nacional

A Comissão de Educação (CE) do Senado aprovou hoje (10) o projeto de lei relatado por Lasier Martins (Podemos-RS) que reconhece o Freio de Ouro como manifestação da cultura nacional. O PL 5.644/2019 (PL 7.570/2017, na origem), de autoria do deputado Afonso Hamm (PP-RS), garante a realização dessas atividades centradas no cavalo crioulo, resguardadas as normas legais de proteção aos animais.

Realizada no Rio Grande do Sul há mais de 40 anos, a competição reproduz nas pistas o trabalho do cotidiano no campo gaúcho, com nove etapas classificatórias, sendo duas internacionais, por onde passam mais de mil animais. As provas avaliam atributos do cavalo crioulo, como resistência, aptidão e coragem. Trazida pelos colonizadores espanhóis, a raça é símbolo de agilidade, resistência e força.

A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC) contam com mais de 400 mil animais registrados que, mais que ferramenta de trabalho, de esporte e de montaria, são fundamentais para o agronegócio brasileiro, sendo peça central de complexo econômico que movimenta anualmente mais de R$ 1,28 bilhão e gera mais de 280 mil empregos.

Para Lasier, o reconhecimento do tradicional torneio não apenas celebra a raça equina, mas também enaltece a cultura gaúcha. Ele lembrou que a Constituição estabelece que o Estado deve garantir liberdade e acesso às fontes da cultura nacional, além de valorizar a difusão das manifestações culturais.

(ASCOM)