BR-116, a união que constrói

Poucas causas uniram tanto o Rio Grande quanto a duplicação da BR-116. Os últimos presidentes e governadores, os parlamentares federais e estaduais, os prefeitos e vereadores, os empresários e lideranças da zona sul, mas, principalmente, os cidadãos que usam a rodovia ou residem às margens dos 230 quilômetros que ligam Guaíba a Pelotas. Em trechos, todos começam a colher as vitórias de uma empreitada que já dura dez anos. E esta mobilização não quer apenas a melhora no transporte de passageiros ou carga. Defende, sobretudo, a preservação de vidas.

Por isso devemos festejar a liberação dos 47 quilômetros recém-duplicados da estrada como resultado do esforço coletivo do povo gaúcho. O estado consegue aos poucos avançar e enfrentar a rotina de graves acidentes ao longo dessa importante BR. A obra, licitada em 2009, está ainda longe do seu término, mas a liberação de três trechos no último dia 12 minoram o sofrimento.

O anúncio do presidente Bolsonaro de destinação de mais R$ 100 milhões ainda neste ano, aliado ao eficiente trabalho que o Exército vem realizando na duplicação de 50 quilômetros de Guaíba a Tapes, renovam nossa esperança. Seguiremos juntos e atentos, lutando para terminar todo o percurso o quanto antes, quem sabe ainda em 2020.

A BR-116 é estratégica para o RS e para o país, pois interliga a Região Metropolitana de Porto Alegre ao Porto de Rio Grande. E este corredor que transporta grande parte de nossas riquezas para o Mercosul ou para o mundo, ficará ainda mais completo assim que for inaugurada a nova ponte sobre o Guaíba. Juntas, as duas obras somam um investimento aproximado de R$ 2,3 bilhões.

Como vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Duplicação da BR-116, reafirmo meu compromisso com esta causa, garantindo orçamento para a continuidade e término da obra. O empreendimento tocado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) deverá ganhar ritmo no próximo ano, com reflexos positivos imediatos para a agricultura, a indústria e o turismo.

Maior rodovia do país, a BR-116 é também o principal eixo norte-sul, de Fortaleza, no Ceará, à nossa Jaguarão, na fronteira com o Uruguai. Com uma extensão de 4,6 mil quilômetros, atravessa 10 estados, servindo como leito para o desenvolvimento brasileiro. O que for investido em sua melhoria, além de preservar vidas, garantirá um futuro mais próspero para todos.

Lasier Martins

Senador e vice-presidente da Frente Parlamentar
em Defesa da Duplicação da BR-116

 

Artigo publicado para o Correio do Povo