Associação Nacional de Jornais (ANJ) recebe homenagem pelos 40 anos

Na manhã desta quinta-feira (15), executivos da área de comunicação, jornalistas, publishers e parlamentares participaram de sessão especial – requerida pelo senador Lasier Martins (Podemos-RS) -, em homenagem aos 40 anos da Associação Nacional de Jornais (ANJ), no plenário do Senado Federal.

Durante sessão presidida por Lasier, o parlamentar destacou o comprometimento da instituição com as causas da informação, da democracia e da liberdade. “ A ANJ, mesmo duramente desafiada pela revolução da internet, não se descuida de sua nobre missão de zelar pela livre expressão, um dos pilares da democracia, além de valorizar o veículo jornal, um instrumento de mediação entre os fatos e os destinatários das notícias, de promoção da educação e da cidadania”.

Da tribuna, Marcelo Rech, vice-presidente editorial e institucional do Grupo RBS e presidente da ANJ, lembrou que quatro décadas depois da criação da entidade, sua missão continua atual, principalmente pelos efeitos colaterais do mundo digital, como “a desinformação deliberada, a produção de conteúdos falsos para induzir a opinião pública a tomar decisões e a se posicionar sobre premissas propositadamente distorcidas”.

Para ele, desde sempre a missão central dos jornais reunidos na associação foi explicitada em apenas um parágrafo: defender a liberdade de expressão, de pensamento e da propaganda, o funcionamento sem restrições da imprensa observados os princípios da responsabilidade, e lutar pela defesa dos direitos humanos, os valores da democracia representativa e a livre iniciativa.

Em meio às reviravoltas dos cenários sociais e políticos e da completa reestruturação do mercado de comunicação social, Lasier enfatizou que “está cada vez mais claro que a liberdade de opinião continua sendo a base de todas as demais liberdades, e que a imprensa livre e responsável tem papel único”.

A solenidade contou ainda com a presença do vice-presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, João Roberto Marinho; do diretor presidente do Grupo Estado e vice-presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Francisco Neto; superintendente da Folha de São Paulo, Antônio Mendes; coordenador da sucursal do jornal O Globo em Brasília, Francisco Gonçalves; diretor de relações institucionais e governamentais da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Márcio Maciel, entre outros.

Fundada em 17 de agosto de 1979, a ANJ é integrada por quase 100 associados, que representam cerca de 90% do público leitor de jornais no Brasil, nos meios impresso e digital.

(ASCOM)