Lasier critica manobras de Alcolumbre por reeleição

O senador Lasier Martins (Podemos-RS) condenou hoje (30) os “movimentos notórios” de Davi Alcolumbre (DEM-AP) para ser reeleito presidente do Senado, apesar dos impedimentos legais para essa candidatura. “Não se pode mudar as regras do jogo em pleno jogo”, disse ele durante debate esta manhã na CBN com o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), defensor da recondução do presidente do Senado em 2021.

Para Lasier, são atitudes como essa que levam à grande desaprovação dos políticos pela população. “O povo não suporta mais as velhas e más práticas políticas”, disse. Ele admitiu ter feito campanha para Alcolumbre na eleição passada para a Mesa do Senado, em janeiro de 2019, na perspectiva de mudanças impulsionadas pela elevada taxa de renovação das cadeiras de Senado (85%) e que, lamentavelmente, não ocorreram.

O senador listou várias  promessas não cumpridas: a adoção do voto aberto em todas as votações, a avaliação dos pedidos de impeachment de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e a apreciação do projeto de prisão em segunda instância.

Lasier também criticou a postura “absolutista” e “discricionária” de Alcolumbre ao longo da gestão, com domínio total da pauta, o que sugere necessidade de mudança no regimento da Casa para “acabar com esse poder demasiado”. “Não houve sequer uma reunião da Mesa no ano passado. Um absurdo, se considerarmos que o Senado é um colegiado”, sublinhou.

O senador gaúcho observou ainda que a reeleição apenas após o fim de uma legislatura se justifica porque a Casa está sendo renovada com eleição de novos membros. Para ele, a reeleição no meio da Legislatura conspiraria com a “oxigenação” do plenário, considerando a nova composição dos atuais senadores. “É o fim de um ciclo”, pontuou.

https://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/310095/davi-alcolumbre-deve-ser-reeleito-na-presidencia-d.htm

(ASCOM)